Petrobras continuará com foco em ativos nos quais tem vantagem competitiva, diz presidente

O presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho, afirmou nesta sexta-feira (06), em teleconferência com analistas sobre o resultado do primeiro trimestre, que a empresa segue comprometida com as estratégias delineadas no plano estratégico da companhia. Nesse sentido, ressaltou que a petroleira se manterá focada em ativos nos quais tem vantagem competitiva.

“O MEU DISCURSO DE POSSE ESTÁ MUITO ALINHADO A TODAS AS DIRETRIZES DO NOSSO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO”, DISSE COELHO, RESSALTANDO A ÊNFASE NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS NO PRÉ-SAL, “RESERVAS SEM IGUAL” QUE SÃO O “CARRO-CHEFE” DA EMPRESA.

Coelho garantiu que a estatal continuará os desinvestimentos em refino e da infraestrutura de gás natural. Ele afirmou, no entanto, que isso não significa que a empresa está saindo desses segmentos, mas apenas fazendo um ajuste de portfólio.

“O AJUSTE É ALGO NATURAL PARA UMA EMPRESA DO PORTE DA PETROBRAS”, DISSE COELHO.

De acordo com ele, esse ajuste contribuirá para um ambiente econômico e empresarial mais competitivo, mais aberto, mais dinâmico e mais eficiente no país. O executivo acrescentou que a expectativa é de um investimento de cerca de US$ 7 bilhões nos próximos cinco anos nos segmentos de refino e gás natural.

Coelho destacou ainda que a empresa não deve se desviar das práticas de preços de mercado, reiterando afirmação feita nesta quinta-feira (6) em mensagem na divulgação dos resultados.

Segundo o executivo, que participa na sede da empresa de teleconferência sobre os resultados do primeiro trimestre, a empresa possui compromisso com a transição energética.

A estatal apresentou lucro de R$ 44,56 bilhões no primeiro trimestre, 3.718% acima do verificado nos três primeiros meses de 2021.

Para Coelho, os resultados da companhia refletem não apenas a elevação do preço do barril do petróleo, mas também a gestão responsável da empresa nos últimos anos. Ele lembrou que a estatal é uma das empresas que mais recolhe tributos e participações governamentais para as diferentes esferas de governo, com mais de R$ 70 bilhões arrecadados entre janeiro e março.

“CONTINUAREMOS TRABALHANDO CADA VEZ COM MAIOR AFINCO PARA PRODUZIR RESULTADOS AINDA MELHORES E AINDA MAIS ROBUSTOS”, DISSE COELHO.

Já o diretor financeiro e de relações com investidores da Petrobras, Rodrigo Araujo Alves, disse, durante a teleconferência, que o trabalho de gestão realizado na companhia contribuiu para um portfólio cada vez mais competitivo em emissões no refino.

A empresa possui meta total de reduzir em 25% as emissões de gás carbônico em cinco anos, a partir de 2025. Segundo o executivo, a empresa está dentro das metas de redução de emissões para o atual momento.

Alves destacou ainda que a empresa hoje enxerga um cenário mais favorável do que se vislumbrava quando foi definido o plano estratégico da companhia.

O executivo seguiu a linha de Coelho e também ressaltou que o resultado da empresa vai além de simplesmente acompanhar o ambiente externo. Mais cedo, Coelho dissera que os números da companhia refletem também o saneamento feito na estatal nos últimos anos.

Alves lembrou que hoje a companhia está num nível de pagamento de juros bastante inferior ao que a gente já teve no passado. Segundo ele, a última vez que o barril esteve acima de US$ 100, a dívida a ser paga pela empresa nos cinco anos seguintes era de US$ 58 bilhões. Agora, também com o barril acima dos US$ 100, a dívida a ser paga em até cinco anos é de US$ 17 bilhões.

O diretor financeiro e de relações com investidores disse ainda que quase 60% da geração de caixa operacional da companhia retorna para a sociedade. Segundo Alves, a companhia quer entregar projetos em prazos cada vez menores.

“Estamos num momento bastante forte de geração de caixa”, salientou. Na visão dele, a alavancagem da companhia permite mais competitividade mesmo em um cenário mais desafiador de preços de petróleo.

Recuperação

Coelho afirmou que a companhia passou nos últimos anos por uma histórica recuperação financeira, de imagem, de reputação e de governança. Ele afirmou que essa recuperação não encontra paralelo no universo corporativo.

Coelho, que se encontra na sede da empresa, no Rio de Janeiro, disse ainda que o caminho da governança e conformidade deve “proporcionar um futuro ainda melhor” para a Petrobras.

Diesel

Alves afirmou que a companhia enxerga uma transição mais rápida no consumo do diesel S-500 para o S-10 do que era previsto inicialmente.

Segundo o executivo, o fator de utilização das refinarias da Petrobras em março é de 91%, patamar considerado “seguro, sustentável e econômico”.

Veja também:

Simaria aparece de surpresa em show de Simone e emociona a irmã

Pouco mais de um mês após anunciarem oficialmente a separação da dupla, Simone e Simaria voltaram a subir no palco juntas no último sábado...

Aos 50 anos, Luiza Ambiel recria famosa foto na banheira

Nesta segunda-feira (26), Luiza Ambiel pegou os fãs de surpresa. A morena recriou a famosa foto da banheira do Gugu, em que ela aparece usando um...

Deputados que desistiram

Dos 598 deputados federais que atuaram na atual legislatura, 49 não vão disputar nenhum cargo na eleição de outubro. Incluindo nomes de destaque como...

Recentes