OMS sobre aborto: “Todas as mulheres devem ter direito de escolher”

Durante a entrevista coletiva desta quarta-feira (29/6), a Organização Mundial de Saúde (OMS) reafirmou posicionamento em defesa do aborto seguro. A discussão internacional voltou à tona depois de os Estados Unidos derrubaram o direito federal ao procedimento.


“Todas as mulheres devem ter o direito de decidir quando se fala do seu corpo e da sua saúde. Ponto final. Aborto seguro é cuidado de saúde. Ele salva vidas. Restringi-lo só leva mulheres e meninas a procedimentos inseguros, que resultam em complicações a até a morte. A evidência é irrefutável”, afirma o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Ele afirma que as populações com maior impacto com a limitação do acesso ao aborto seguro são as mulheres pobres de comunidades marginalizadas. A cientista-chefe da entidade, Soumya Swaminathan, diz que negar o acesso à interrupção da gravidez em serviços de saúde é como dificultar que uma pessoa receba um remédio que pode salvar sua vida.

“A falta de acesso não reduz o número de abortos. Se a mulher precisar, ela vai procurar como resolver. Vamos começar a ver o aumento da mortalidade e morbidade com essa decisão”, criticou a cientista.

O diretor-geral da OMS diz que a população mundial simplifica demais ao dizer que é apenas um direito de escolha. Além disso, ele afirma que é uma decisão sobre a vida e o futuro da mulher, e que não é uma opinião, é um fato comprovado por pesquisa científicas irrefutáveis.

Ghebreyesus afirmou estar preocupado com o impacto global da decisão norte-americana, e a considera um retrocesso. “Não esperávamos que essa mudança viesse dos EUA. Esperávamos que eles liderassem nesse assunto. Nos últimos 40 anos, a tendência global para mulheres é aumentar o acesso ao aborto seguro. A decisão da última semana foi um passo atrás, e nunca foi tão importante que a sociedade se una para proteger o direito da mulher de passar por um aborto seguro, em qualquer lugar”, conclui.

Veja também:

Elirio Dambros fala sobre prós e contras do uso de fraldas descartáveis

Que as fraldas descartáveis vieram para facilitar a vida dos pais, disso ninguém tem dúvida. No entanto, ainda se investiga os impactos causados pelo seu uso na saúde...

Olhar empático: executivo do mercado cripto investe pesado em incentivo ao esporte no país

Clélio Cabral é gerente da gestora de criptoativos Braiscompany e segue os passos do CEO da empresa, Antonio Neto Ais que também é destaque...

Reclusa após abandonar a TV, Ana Paula Arósio ressurge com novo visual

Atriz decidiu deixar a carreira há cerca de 12 anos, quando desistiu de protagonizar uma novela da TV Globo em horário nobre Longe dos holofotes...

Recentes