Economia da China encolhe pela 1ª vez desde 1976 após pandemia

O PIB da China teve uma queda significativa neste primeiro trimestre,  de 6,8%. Os números oficiais sobre a economia do país foram divulgados nesta quinta-feira (16) pela primeira vez após a pandemia do coronavírus.

A produção industrial caiu 13,5% entre janeiro e fevereiro, em comparação com o mesmo período de 2019. As vendas do comércio despencaram 20,5%, enquanto os investimentos recuaram 25%.

O país, que é uma das maiores economias mundiais atualmente, não vivenciava tamanha retração desde a década de 70.  Em 1949, a China passou a ser governada pelo Partido Comunista e viveu durante quase 30 anos sob a liderança de Mao Tsé Tung.

As medidas econômicas e sociais implementadas no período não tiveram êxito e, após a morte do líder, em 1972, o país mergulhou em uma grave crise.  A situação só começou a melhorar em 1976, quando teve início um crescimento acelerado.

Desde janeiro deste ano, quando os casos de coronavírus começaram a disparar na China, foram adotadas fortes medidas restritivas.

Viagens foram restringidas, e grandes cidades, como Wuhan, epicentro da doença, ficaram totalmente isoladas, o que já resulta em sérias consequências financeiras. A retomada está sendo gradual.

Esta semana o Fundo Monetário Internacional divulgou um relatório projetando as expectativas econômicas para este ano. Segundo o FMI, a economia mundial terá uma retração de 3%.

Coronavírus

A China confirmou na quinta-feira (16) 26 novos casos de Covid 19, sendo que 15 deles são de pessoas que vieram de fora do país. Nenhuma morte foi registrada.

Cerca de 3,442 pessoas morreram na China por causa do novo coronavírus. O total de infectados passa de 82,3 mil, e quase 78 mil já se recuperaram doença.

*Com informações da repórter Camila Yunes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui