Câmara amplia alcance do auxílio emergencial para mais 20 categorias

A Câmara aprovou o projeto que amplia o alcance do auxílio-emergencial de R$ 600 reais a pelo menos mais 20 categorias. Entre elas, catadores de recicláveis, taxistas, manicures, diaristas, pescadores, motoristas e entregadores de aplicativos e caminhoneiros, além de mães adolescentes.

Além disso, pais solteiros passam a ter direito R$ 1.200, como já acontece com mães solteiras. O projeto ainda aumenta para meio salário mínimo per capita o teto para uma família receber o BPC, o benefício de prestação continuada, medida que já foi barrada pelo Tribunal de Contas da União.

Como o texto sofreu alterações, ele volta para o Senado. Os deputados retiraram o trecho em que o governo garantia parte dos salários também a trabalhadores formais. A nova versão do projeto deve custar de R$ 13 a R$ 14 bilhões aos cofres públicos.

O presidente da Câmara Rodrigo Maia ressaltou que essa parte fica para uma medida provisória já enviada pelo governo. Antes da sessão, ele teceu fortes críticas à atuação do governo federal no embate em torno do projeto de ajuda financeira aos estados.

Maia acusa o governo de calcular os impactos do projeto aprovado pela Casa com com valores irreais para desqualificar a proposta.

*Com informações do repórter Levy Guimarães

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui